1º/2º GT - Esquadrão Condor

 

O Primeiro Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte, o Esquadrão Condor, foi criado pela Portaria Reservada nº 58/GM3, de 21 de setembro de 1959 e ativado no dia 01 de outubro de 1959, na Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro, para operar os quadrimotores Douglas C-54 Skymaster da Força Aérea Brasileira. As aeronaves começaram a chegar no ano seguinte, em 13 de abril de 1960, tendo o treinamento das tripulações e mecânicos sido feito na própria Base Aérea do Galeão, com o auxílio de uma Unidade Móvel de Treinamento da USAF. No dia 22 de abril, o Esquadrão Condor iniciou suas atividades, servindo principalmente ao Correio Aéreo Nacional (CAN) em suas linhas nacionais e internacionais e provendo apoio ao Projeto Rondon.

 

Com o objetivo de promover o incremento da eficiência administrativa e maior racionalidade da estrutura organizacional, em dezembro de 2016 o Comando da Aeronáutica extinguiu o Comando-Geral de Operações Aéreas (COMGAR), o Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA), as quatro Forças Aéreas (I FAe, II FAe, III FAe e V FAe) e os Comandos Aéreos Regionais (I COMAR, II COMAR, III COMAR, IV COMAR, V COMAR, VI COMAR e VII COMAR). Nesse processo de reestruturação, o COMGAR foi substituído pelo Comando de Preparo (COMPREP), o COMDABRA pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) e as Bases Aéreas foram transformadas em Alas, mantendo sob sua subordinação as Unidades Aéreas sediadas em cada uma delas. Assim, a Base Aérea do Galeão se tornou a Ala 11, e nela estão sediados o 1º GTT (Esquadrão Coral e Esquadrão Cascavel), o 1º/1º GT Esquadrão Gordo, o 1º/2º GT Esquadrão Condor, o 2º/2º GT Esquadrão Corsário e o 3º ETA Esquadrão Pioneiro.

 

Aeronaves

 

Os Douglas C-54 Skymaster foram desativados no dia 31 de dezembro de 1968 e substituídos pelos BAe (Hawker Siddeley/Avro) C-91 Avro utilizados anteriormente pelo Grupo de Transporte Especial, onde voavam desde 1962. Os Avros, como ficaram conhecidos, pousaram na Base Aérea do Galeão no dia 31 de março de 1969, iniciando uma nova era para o Esquadrão Condor, que passou a operar aeronaves mais modernas e equipadas com motores turbo-hélice. Em abril de 1978 o Esquadrão Condor recebeu o C-91A, conhecido com "Avrão", com porta lateral para carga e outros aperfeiçoamentos.

 

No dia 31 de maio de 2001 a Força Aérea Brasileira começou a desativar os C-91 e depois os C-91A, retirando a última aeronave em 30 de setembro de 2005, quando o Esquadrão Condor já estava operando o Embraer C-99A, de fabricação nacional e anteriormente utilizados pela empresa aérea Rio Sul, onde eram conhecidos como ERJ-145 Jet Class. Alguns C-91A foram doados para a Força Aérea do Equador, para serem utilizados por mais alguns anos. Todos os Embraer C-99A do Esquadrão Condor são pintados de cinza e voam missões de transporte de pessoal e carga. O FAB-2524 está configurado para transporte VIP e voou durante alguns anos com a mesma pintura das aeronaves do Grupo de Transporte Especial. Até dezembro de 2016 o Esquadrão Condor estava subordinado à Quinta Força Aérea (V FAe) e além das missões básicas, atende as necessidades de transporte especial da FAB no Brasil e no exterior.

 

Fonte: SPOTTER / CECOMSAER

 

RETORNAR