Esquadrão de Demonstração Aérea

 

O Esquadrão de Demonstração Aérea, conhecido com Esquadrilha da Fumaça, está sediado na Academia da Força Aérea, na cidade de Pirassununga, São Paulo. A primeira exibição pública oficial aconteceu no dia 14 de maio de 1952, sobre o Campo dos Afonsos, Rio de Janeiro, utilizando aeronaves North American T-6 Texan. O quadro de pilotos era composto inicialmente por instrutores da Escola de Aeronáutica. Durante esse período inicial, a esquadrilha era chamada popularmente de "cambalhoteiros", mas após a adoção da fumaça em suas exibições, passaram a ser conhecidos como Esquadrilha da Fumaça.

 

No dia 31 de janeiro de 1976, a Esquadrilha da Fumaça foi desativada, realizando a sua última apresentação pública na cidade de Piquete, São Paulo. Foi reativada em 1982, recebendo a denominação oficial de Esquadrão de Demonstração Aérea e utilizando temporariamente o Neiva T-25 Universal e depois o Embraer T-27 Tucano, ambos fabricados no Brasil. A primeira apresentação pública com os Tucanos foi no dia 08 de dezembro de 1983, na Academia da Força Aérea.

 

No dia 01 de outubro de 2012, também na Academia da Força Aérea, a Esquadrilha da Fumaça recebeu os seus dois primeiros Super Tucanos, escolhidos para substituir os Tucanos, então com 29 anos de uso. O primeiro voo com o emblema da Unidade foi realizado dois dias depois, quando as duas aeronaves ainda ostentavam a camuflagem padrão da FAB, utilizada pelos Esquadrões de Caça. O primeiro A-29B Super Tucano pintado com as cores da Esquadrilha da Fumaça foi apresentado no dia 18 de dezembro de 2012, na Academia da Força Aérea, durante a cerimônia de posse do novo comandante da Unidade. A última apresentação pública internacional com os Tucanos foi no dia 24 de abril de 2013, em Georgetown, na Guiana. A última apresentação no Brasil foi no dia 31, domingo de Páscoa, no Pontão do Lago Sul, em Brasília, Distrito Federal. A primeira apresentação pública com os Super Tucanos foi realizada na Expo Aero Brasil, em Maringá, Paraná, no dia 11 de julho de 2015.

 

Atualmente, com quase 4.000 demonstrações realizadas no Brasil e em mais de 20 países, a Esquadrilha da Fumaça representa para milhares de pessoas a oportunidade de travar contato de maneira emocionante e inesquecível com a Força Aérea Brasileira, passando a respeitá-la e admirá-la pela capacidade dos profissionais que a representam. A sua missão é "Aproximar os meios aeronáuticos civil e militar contribuindo para a maior integração entre a Aeronáutica e as demais Forças Armadas, marcar a presença da FAB nos grandes eventos no Brasil e no exterior, despertar os jovens para a carreira da aviação civil e militar e demonstrar a qualidade dos produtos da indústria aeroespacial nacional, a capacidade e o alto grau de treinamento dos militares da Força Aérea Brasileira."

 

Aeronaves

 

A Esquadrilha da Fumaça utiliza o Embraer A-29 Super Tucano nas versões monoposto (A-29A) e biposto (A-29B), alguns anteriormente utilizados pelos esquadrões Escorpião, Flecha e Grifo, e outros novos de fábrica. O Super Tucano é uma aeronave de ataque leve e treinamento avançado, equipada com modernos aviônicos digitais e uma turbina Pratt & Whitney Canada PT6A-68C com 1.600 shp de potência, tem peso vazio de 3.200 kg e peso máximo de 5.400 kg, velocidade máxima de 590 km/h e atinge 10.665 metros de altitude máxima. As aeronaves da Esquadrilha da Fumaça tiveram as suas metralhadoras removidas e foram eliminados alguns equipamentos desnecessários para a nova missão, como os cofres de munição e os suportes para armamentos, resultando na diminuição do peso e melhorando a sua performance.

Fonte: SPOTTER / CECOMSAER

 

RETORNAR