3º/8º GAv - Esquadrão Puma

 

Sediado na Base Aérea dos Afonsos, na cidade do Rio de Janeiro - RJ, o Terceiro Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (3º/8º GAv), conhecido como Esquadrão Puma, tem suas origens na Primeira Esquadrilha de Ligação e Observação (1ª ELO) que participou da campanha brasileira na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial.

 

A 1ª ELO foi desativada ao final da guerra, mas foi reativada em 12 de dezembro de 1955 na Base Aérea de Santa Cruz, onde operou até 19 de julho de 1972, quando fundiu-se com o Terceiro Esquadrão de Reconhecimento e Ataque (ERA-3). Essa fusão deu origem ao Terceiro Esquadrão Misto de Reconhecimento e Ataque (3º EMRA), que utilizava jatos Embraer AT-26 Xavante, helicópteros Bell UH-1H Iroquois e monomotores Neiva L-42 Regente ELO, para transporte leve e ligação. Com a desativação do 3º e do 4º EMRA no dia 09 de setembro de 1980, foram criados dois novos esquadrões: o 3º/8º GAv e o 1º/13º GAv, que depois foi extinto. Coube ao 3º/8º GAv a continuidade das operações com os Bell UH-1H Iroquois, passando a ser sediado na Base Aérea dos Afonsos e realizando missões de transporte aéreo, busca e salvamento, ligação, observação e operações aéreas especiais.

 

Em 26 de outubro de 1981, o 3º/8º GAv começou a substituir os veteranos UH-1H pelos recém-adquiridos Aerospatiale (atual Eurocopter) CH-33 Puma, sendo a única Unidade a operar essas aeronaves na Força Aérea Brasileira, quando passou a ser conhecido como Esquadrão Puma. Os CH-33 foram desativados durante o ano de 1986, quando chegaram os primeiros exemplares do Eurocopter CH-34 Super Puma, que se encontram em operação até hoje.

Entre 1996 e 2004, o 3º/8º GAv operou um Eurocopter VH-34 Super Puma, configurado para transporte VIP e utilizado pelo Presidente da República. Esse helicóptero foi transferido para o GTE, que assumiu integralmente a responsabilidade pelo transporte presidencial.

 

Entre as principais tarefas sob a responsabilidade do Esquadrão Puma estão as missões de transporte, mas realiza diversos tipos de missões especiais, tais como: infiltração e exfiltração de tropas, Busca e Salvamento (SAR) e Busca e Salvamento em Combate (C-SAR). Boa parte de suas missões é realizada em conjunto com outras Unidades do Exército e da Marinha, além de cumprir missões humanitárias e de socorro a vítimas em casos de desastres naturais.

 

Em 2006 a FAB alterou a designação de todos os seus helicópteros, retirando a letras C e U do nome, dessa forma, o CH-34 Super Puma passou a ser H-34 Super Puma.

 

Fonte: SPOTTER / CECOMSAER

 

RETORNAR